CotidianoOpiniãoPolítica

Enquanto deputados se preocupam com tomadas em aviões, Rondônia sobrevive sem seu principal helicóptero

870views

Rondônia vive um dos seus momentos singulares. Quiséramos nós que se fosse algo positivo ou que proporcionasse segurança e bem-estar para a população do Estado, mas seria sonhar muito.

Enquanto alguns dos nossos parlamentares se preocupam com problemas aparentemente supérfluos, a exemplo da questionável tomada obrigatória em aviões, Rondônia sobrevive sem o seu principal helicóptero, o Falcão II.

A aeronave já foi utilizada em diversos resgates e salvou inúmeras vidas aqui no Estado, assim como aconteceu com as forças militares em Brumadinho. Diante de toda a necessidade e importância o multimissão não teve a atenção devida da Assembleia Legislativa em relação ao Orçamento Anual, sendo que seu contrato de aluguel ficou, por ora, prejudicado.

Utilizado por especialistas e profissionais qualificados sua presença no hangar sempre foi indispensável. Em operação realizada no interior do Estado, quando ocorreu a invasão de terras pela Liga dos Camponeses Pobres em 2016, o aeromotor já demonstrou sua versatilidade, sendo que garantiu efetivamente a segurança em solo dos policiais.

Com outras prioridades além da força militar, baseado na Lei de Orçamento Anual aprovada no ano anterior, o Estado de Rondônia seguirá sem sua principal ferramenta até o encerramento do ano, sendo que deverá ocorrer a previsão na normativa.

Há alternativas para que isso ocorra antes desse período, uma delas seria o remanejamento de recursos, contudo essa alternativa poderia ocasionar prejuízo em outras necessidades. Uma outra possibilidade é a destinação das verbas parlamentares em forma de emenda para que a Polícia Militar realize a contratação da empresa.

O custo estimado do contrato é de três milhões e duzentos mil reais. Parece muito, mas não se compara ao valor da vida além da segurança e tranquilidade de contar com esse tipo de equipamento.

Foto: Governo de Rondônia

Correções: o nome foi corrigido, passando de Falcon II para Falcão II, nome correto da aeronave e de autogiro para multimissão em 05/02/2019 as 14:22.

Alterado a palavra “sucateamento” para “outras prioridades” pois a Polícia Militar recebeu novos equipamentos de tecnologia no ano anterior, passando com a alteração refletir de melhor forma em 05/02/2019 as 14:32

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com